Páginas

quinta-feira, dezembro 31, 2009

2010 à vista e os Sonhos de Verão



O dia está findando... 2009 está chegando ao fim... O pôr do sol de hoje, segundo o clima tempo, acontecerá às 19h57. Falta muito pouco para começar 2010.
Mas, retirando as emoções individuais, não há nada que marque esta mudança, pois todos os dias começam e terminam da mesma forma. O que muda é dentro de cada pessoa. Costumamos fazer uma brincadeira quando ultrapassamos uma divisa entre um estado e outro: prendemos a respiração ao avistar a placa:

Logo que estamos passando soltamos um grito bem alto! A cena é de maluco, mas fazemos sempre e a diversão é grande. Não muda nada quando ultrapassamos a divisa; a estrada é a mesma (salvo administração estadual), a paisagem continua... Tudo igual! As mudanças começam depois e nem tão perceptíveis, por isso o grito. Assim, sentimos a mudança. É um sentimento.
Da mesma forma, voltando a passagem do ano, é que criamos algumas "brincadeiras" que são rituais (queima de fogos; vestir branco; brindar...) para sentir a mudança. Mas, mudamos mesmo é com o passar dos dias, semanas e meses. E alguns nem mudam tanto. 
Não mudei ainda, pois continuo com o mesmo Sonho de Verão de todos os anos...








Viva 2010!!  Viva: ação/verbo viver. Aproveite cada instante de vida e, sem querer fazer alusão ao tema televisivo do momento: Viva a vida em 2010!! 


(imagem da divisa: internet; demais fotos: minhas)

terça-feira, dezembro 29, 2009

Sanidade

Alguns hábitos preservam a sanidade emocional, do contrário as crises existenciais seriam enormes. Funciona assim: ainda bem que é possível navegar pela internet em sites e blogs maravilhosos de decoração, moda, dicas de arrumação, artes manuais, vida...
Gosto muito da vida que tenho; amo minha família querida – nós três e o Fred – que apóia minha vida; tenho fé no Pai do Céu e acredito na Bíblia; curto muito meu trabalho, apesar de “dar” muito trabalho; tenho poucos amigos que são valiosos; conheço muita gente legal e que estimulam meus pensamentos (é muito bom conviver com pessoas inteligentes, criativas e com as duas qualidades juntas!); faço o curso que escolhi; não tenho muita grana, mas estamos sobrevivendo com a que temos; tenho esperança e é a opção principal que preserva a vida.
Ao viver neste mundo inconstante, instável e em crise, às vezes as frustrações tentam derrubar os dias, as cores e as expectativas de dias melhores. Aí é que surge a possibilidade de insanidade. Não há pessoas imunes a esta situação, mesmo as que vivem uma religião coerente e harmoniosa podem sofrer de angústia, tristeza, decepção, desanimo ou qualquer outro sentimento que pode levar à insanidade. Fatalismo? Não! Realidade! O que difere é que as pessoas que vivem uma religião conseguem encontrar alívio mais rápido.
As considerações aqui não estão apenas no aspecto de uma prática religiosa especifica da vida, mas no que é possível encontrar tranqüilidade. O encontro com a tranqüilidade e com o equilíbrio pode estar em situações bem diferentes. Na adolescência meu ponto de equilíbrio estava na beira do Canal (http://www.cabofrio.rj.gov.br/BancoDeImagens/PraiaSaoBento.jpg). Hoje estou longe demais de lá, o que causa desequilíbrio e, conseguintemente, insanidade. Como sobreviver?
Em outros dias um bom filme poderia resolver tudo ou, quem sabe, uma partida de algum jogo interessante com meu filho. Há um tom de frustração porque a vontade de ir lá e ficar calminha diante daquela água e sentido o vento no rosto são muito maiores. (...) Só reticências para não precisar repetir tudo. Então, estou aqui navegando em vários blogs preferidos e nos sites cheios de informações.
Sanidade à vista!
Há uma lista de compromissos e atividades indispensáveis (dar umas voltas pela rua; ver umas vitrines; cortar uns papéis; pintar umas caixinhas; aprender alguma arte nova; separar algumas tintas diferentes e por aí afora) mais aquelas dispensáveis, mas que não é possível viver sem (organizar os armários de roupas; separar os materiais do semestre; comprar livros didáticos do filho; separar os potes plásticos que sobram no armário; supervisionar o treino de piano do filho; fazer e refazer as contas que impedem a vida à beira do Canal...). Melhor voltar aquilo que traz equilíbrio e rever mais uns blogs muito interessantes que não terminei de escolher.


domingo, dezembro 27, 2009

Consciência

Como é que posso ter coragem de reclamar das olheiras?
Primeiro, havia mil justificativas para não ter hora certa para dormir; depois há compromissos; ainda tem a necessidade; preocupações; vem as festas...
E, agora?







Agora parece que virou hábito.
Poderia trocar a noite e o dia (já que é recesso!) e ficar tranquila...
Mas, não posso reclamar das olheiras...

Preciso é "botar a mão na consciência". Já passa de duas horas da manhã... A única cura que conheço para estas olheiras (que já estão maiores) é dormir. Não tem mais receitinhas e cremes... 
O negócio é dormir! Preciso aproveitar o tempo disponível!
Então, boa noite! 




(relógios da internet e olheiras minhas)




sábado, dezembro 26, 2009

Aprendendo



Sou mesmo encantada com as possibilidades de aprendizagem... Jamais imaginava que estaria administrando tantos arquivos na máquina. Ter um blog? Uau! Claro que nem sabia o que era isso.

(Já postei por aqui estas minhas considerações)

A parte nova é que quanto mais aprendo, mais preciso aprender! E, como faz falta "sacar" um pouco da língua mandona no mundo...

Fiz mais algumas experiências estes dias e constatei que é possível, sim, mudar a roupa do blog. Depois de uns testes e de fazer e desfazer de outro blog, consegui aprender mais.

Estou sofrendo um pouquinho com a formatação deste "novo blogger". Mas, hei de aprender!
Ops... Acabei de experimentar e tudo certo! Que orgulho!

A vida é um constante aprender...

quarta-feira, dezembro 23, 2009

UFA!!!!





AGORA É POSSÍVEL RESPIRAR!


(assim acredito)




(a foto é minha)

sábado, dezembro 19, 2009

E dezembro continua...

Nada de querer que este mês acabe logo, até porque ainda nem estou curtindo o meu recesso, mas continuo com meus conflitos interiores relativos ao mês festivo.

Mas, não quero mesmo que acabe logo porque ainda não consegui acabar com todas as loucas obrigações que tenho. E olha que já virei noites ou madruguei (não suporto madrugar!) para terminar estas correções e estes registros sem fim... Pé frio que se preza não fica livre de encrencas assim tão fácil, pois depois de tudo pronto, cheia de orgulho que entregaria tudo conforme a “bendita” secretaria solicita e dentro do tempo mínimo estipulado... Suspense? Pior! O “sistema” estava só carregando e carregando sem fim!

Sei que não mereço!

Meus planos e sonhos de resolver minhas crises de identidade natalina e familiar pós-faxina geral e organização da casa foram todos por água abaixo. Como é que vou fazer minhas arrumações e arquivar os papéis sem fim se ainda não registrei tudo no “sistema”? Ainda não consigo me permitir de férias? Que isso? Chega!

Então, inspirada, decidi mudar a cara do blog. Como? Ele não quer mudar de cara!

Volto às obrigações e lembro que o Natal não pode ser obrigação. Ainda é dezembro...

(Imagem da internet)

quarta-feira, dezembro 16, 2009

Dezembro...

Dezembro... Natal... Preciso pensar sobre o Natal... Preciso de tempo para Natal e Preciso de vontade de Natal ...

sexta-feira, dezembro 11, 2009

?

A imagem é da internet, mas todas as perguntas estão dentro da minha cabeça...

domingo, dezembro 06, 2009

Caminhos em SP

Caminhos de luz pelas ruas de SP.
Muitas risadas combinando com as cores.
(Autores das fotos: Abner, Talita, Rafael e Suzana)

terça-feira, dezembro 01, 2009

Trânsito!??

O que é isso depois de uma tarde de 2ª feira pós “chuvarada” de verão, sem ser verão em que há um ser humano precisando cortar a cidade, via Marginal, de Sul a Oeste? Ou o que é isso durante uma 5ª feira com descrição semelhante, mas com um ser humano precisando cortar de Oeste a Sul via Rodo Anel e para encontrar os alunos queridos na 1ª aula? O que é isso quando é 2ª feira à tarde, sol a pino e uma placa informando que há trânsito lento pela sua via escolhida, mas que não há mais a menor possibilidade de mudar de caminho?

Não! Não! Não! Terminantemente não!

Não é possível ir de Sul a Oeste, numa tarde de temporal, em 40 minutos! Não é possível cortar o Rodo Anel, mas não chegar ao destino! Não é possível ficar 45 minutos de uma ponte a outra na Marginal Pinheiros! Continuaria repetindo que não é possível, caso não tivesse eu vivenciado estas situações.

Saí, bela e formosa, com tempo de folga para chegar à Zona Oeste no horário marcado. Mas, preciso fazer algo por mim porque vou começar a acreditar que sou pé frio...

Nada de criticar ou enaltecer o filme “Todo Poderoso” (Bruce Almighty, Universal Picture, 2003), mas há uma cena lá que todos devem lembrar: Jim Carey está numa rua e há muitos carros atrapalhando sua passagem e ele, como num passe de mágica, faz com que todos abram caminho. Foi exatamente a cena que vivenciei hoje! Como esta cena do filme, lá estava eu sentada dirigindo e começando a ficar desesperada porque não andava quase nada e já não tinha como confirmar nenhuma Lei de Murphy quanto às filas de automóveis, pois todas estavam na mesma. Quando avistei uma possibilidade de fugir pela Ponte Estaiada, cujo trânsito estava fluindo muito bem, dei seta, acelerei e fui!

Fui! Fui constatar a cena do filme: todos os carros abriam caminho de alguma outra pessoa e se jogavam à minha frente! Inacreditável, mas todas as ruas por onde procurei caminho, pois pareciam livres, fechavam! Paravam! Congestionavam! A cena ficava cada vez mais grotesca e o meu humor, antes inabalável em dias de trânsito, começou a ruir.

Havia a possibilidade do atraso, mas desde que eu conseguisse pelo menos chegar. Descobrindo as coisas interessantes do carro: o cronômetro funciona vinculado ao hodômetro, ou seja, não basta o carro estar ligado, mas é preciso que esteja “rodando”. Lá estava eu tentando arrumar alternativas aos meus pensamentos, pois precisei voltar antes de ir. Enquanto isso pensava nas opções de fugir de ruas congestionadas, mas foi em vão. Inútil mesmo, pois todas as ruas que usava para voltar estavam com todos os carros do filme, e mais um montão, lá!

Entrei no carro e consegui ficar sentada mais de três horas seguidas sem conseguir chegar a lugar algum. Não mereço! Tenho certeza que não mereço mesmo! Chorei enquanto dirigia e desejava chegar em algum lugar, de preferência sem aqueles carros todos á frente.

(...)

sexta-feira, novembro 27, 2009

Canção do Exílio

Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá;
As aves, que aqui gorjeiam,
Não gorjeiam como lá.
Nosso céu tem mais estrelas,
Nossas várzeas têm mais flores.
Nossos bosques têm mais vida,
Nossa vida mais amores.
Em cismar, sozinho, à noite,
Mais prazer encontro eu lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.
Minha terra tem primores,
Que tais não encontro eu cá;
Em cismar - sozinho, à noite -
Mais prazer encontro eu lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.
Não permita Deus que eu morra,
Sem que eu volte para lá;
Sem que desfrute os primores
Que não encontro por cá;
Sem qu'inda aviste as palmeiras,
Onde canta o Sabiá.
(Gonçalves Dias)
Estas são fotos de quase um ano atrás... Tem isso de tempo que não revejo a Terra que adotei ou pela qual fui adotada. Mesmo não sendo bairrista; não reclamando de morar em SP (com seu trânsito caótico e enormes dramas urbanos); ainda considerando este um Estado de oportunidades e tendo certeza que o sabiá canta aqui anunciando a temporada de sol... Meu coração só é renovado quando vejo aquelas palmeiras... Aquelas areias brancas... Aquele mar azul ou verde... Aquela Terra...
.

quinta-feira, novembro 26, 2009

Revirando o baú

Reviraria baús se os tivesse desde muitos anos. O único baú que há nesta casa é um de madeira que foi adquirido para o quarto do filho, mas o filho cresceu e o baú virou minha obra de arte e guarda minhas bolsas. Mas, voltado ao que revirar... Precisei revirar um maleiro à procura de umas agendas, então, folheando agendas antigas...

Não tive diário de adolescência e, tão pouco, as agendas cheias de babados e papéis colados, mas anotava acontecimentos que mereciam destaque como lugares diferentes, passeios novos, restaurantes interessantes ou conquistas e tudo mais que julgava necessário. Como as necessidades mudam e as prioridades, também.

Quanto o filho nasceu (13 anos atrás) não fui tão aplicada em fazer aquele diário do bebê cheio de detalhes e perguntas prontas. Fiz anotações nas agendas a cada ano: noites mal dormidas, cólicas, mamadas, papinhas, dentes, palavras, quedas, febres, tropeções e tudo mais que uma mãe considera fantástico ao mundo das grandes conquistas de um bebê e de um meninozinho que está ganhando os espaços. Anotei muitas informações, pois pensava na possibilidade ou necessidade de explicar ao pediatra ou porque suspeitava precisar disso no futuro.

O futuro chegou e o presente se transformou em passado. Volta às agendas! Nem sei se queria tantas voltas com tantas lembranças, mas são as experiências que passaram que completaram o baú da vida atual.

domingo, novembro 22, 2009

Feriado para o computador

Eis que a consciência pesava; o estresse físico e mental eminentes; os moradores da casa pediam uma real vivência em família; a vida não esperaria mais... Então, fiz a listinha básica das prioridades ou urgências e estipulei o tempo para elas: 4ª feira e 5ª feira para um basta e para viver no feriado! Tudo certo e com o pique total trabalhei muito 4ª feira à tarde. Desliguei a máquina, coloquei-a na bolsa e fui ao encontro de minhas turmas... Nem deu tempo de abrir a bolsa lá!

Ao voltar para casa, mal entro, ligo a tomada e... Nada! Nada? Isso mesmo: nada! O computador não deu um sinal de vida! Nem uma luz e nem um piscar... Respirei e pensei nos inúmeros compromissos do dia seguinte; olhei o relógio e resolvi dormir.

Pela manhã o corre-corre foi enorme. Até pensei em escrever algo como: Pé Frio Parte II ou Vida de Pé Frio é assim mesmo... Motivos de ser pé frio:

1. Trânsito parado para ir à consulta médica

2. Lembrando o computador parado e os inúmeros trabalhos pendentes

3. O telefone toca e a notícia dói: uma batida na traseira do carro do Filho da Sogra!

4. Resultado de exames, entre outros, colesterol alto

5. TPM precisando ser tratada com urgência

...

Como já disse que não acredito que sou Pé Frio e até penso que sou muito abençoada: mesmo com trânsito não cheguei atrasada; outros trabalhos poderiam ser corrigidos sem o computador; o indivíduo que bateu no carro é funileiro e o corretor de seguro deu muito apoio; nenhum sinal de anemia, ferro, magnésio e outros estão ótimos e sou vegetariana (!); consegui agendar a terapia e isso ajuda a TPM (...).

Nada de complexo de Polyana. Tudo sempre dá certo!

Os alunos orientando de TCC nem acreditavam que eu falava sério quando explicava que o computador havia parado de verdade! Nem eu acreditava! Fui até o técnico autorizado que não podia fazer nada; fui a outro que até tirou o HD para que eu pudesse tentar fazer algo... Mas, parou mesmo!

Parou e, depois que descansou 6ª feira e sábado, outro técnico foi olhar e o danado ligou! Ligou! Acendeu as luzes! Funcionou! Está funcionando!

O computador viveu o feriado dele enquanto nós vivíamos o nosso feriado.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails